Será que somos livres?

por Maria Eduarda Franco¹
Segundo o dicionário, a palavra liberdade significa o direito de agir segundo o seu livre arbítrio, de acordo com a própria vontade, desde que não prejudique a outra pessoa; é a sensação de estar livre e não depender de ninguém.
Infelizmente, as pessoas (em sua maioria) “abusam” desse direito em vários quesitos, como por exemplo no direito à liberdade religiosa. Uma vez que temos livre arbítrio para realizar nossas escolhas, deveríamos, sim, saber respeitar as diferentes escolhas religiosas de cada um. Não existem certos ou errados no quesito religião, apenas diferentes escolhas que tem um único objetivo (tornar o indivíduo melhor – ou não).
Mas vimos atualmente e desde os primórdios, pessoas fanáticas por suas crenças tentando impor a qualquer preço e custo aos outros. E onde fica a “tal liberdade”? Cristãos, evangélicos, muçulmanos, ateus, crença, o importante é respeitar o direito de livre arbítrio (liberdade) de cada um; o importante é respeitar todos, lutar apenas para tornarmo-nos pessoas melhores a cada dia!
Na falta do que fazer, inventei minha liberdade!

¹ Maria Eduarda Franco é aluna da rede pública de ensino em Porto Alegre. Estuda em escola na região central e este texto é fruto de uma redação exigida no componente curricular Sociologia, no ensino médio.

Imprimir

Compartilhe:

Foto de perfil de admin

admin

Perfil para publicação de artigos esporádicos e com temas diversos.

Pular para a barra de ferramentas