O que te faz feliz?

O que te alegra? Com o que você se contenta? O que você busca? Quais são os princípios que fundamentam sua vida? Quem são seus exemplos? Vai dizer que você nunca se perguntou sobre isso… Essas são questões fundamentais para a formação do caráter humano.

Vejo pessoas buscando a perfeição de seu corpo, como se elas pudessem materializar a perfeição ontológica da estética. Uma vã busca creio eu. A vida precisa ter mais sentido que isso. Aliás, qual o sentido em esculpir um corpo que será reduzido a pó, cedo ou tarde?

Também vejo pessoas investindo todas as suas economias para parecerem com alguém famoso. Quanta ignorância há nesse gesto. Quão grande não deve ser a frustração ao se darem conta de que suas vidas foram desperdiçada por não terem sido vividas no que de mais precioso elas possuem: sua originalidade.

Ouço boatos de homens que trocaram suas vidas por carreiras promissoras. E me pergunto: pra quê? Quem irá usufruir de tão grande e grave sacrifício? Terá valido a pena tão vil existência, quando, em seu velório, os filhos não derramarem lágrimas pelo pai mas sim pela parte da herança que lhes coube?

Vejo homens e mulheres acordando na sarjeta, ou em camas desconhecidas, porque não possuem o discernimento necessário para reconhecer seus limites em uma noitada. Tais homens e mulheres vangloriam-se de suas condições. Para mim não passam de pessoas solitárias, cuja vida já não tem mais sentido…

Outros homens e mulheres viajam o mundo, sem criar raízes. Dizem que o mundo lhes pertence. Mas são estrangeiros até em sua própria terra natal. Não vejo sentido em uma vida construída sem raízes.

Ouço pessoas que fazem de sua vida um combate. Sim, um combate. Proferem discursos de ódio contra seus irmãos que pensam e vivem de forma diferente. Odeiam negros, índios, homossexuais, gordos, qualquer um que não se encaixe em seu perfil. Desses eu busco manter distância.

Vejo tantas pessoas, trilhando tantos caminhos, sem perceber o quão sem sentido sua vida está se tornando. Não que eu saiba o sentido da minha. Apenas tenho algumas indicações que aprendi…

Aprendi que quanto menos exigirmos da vida e quanto menos peso carregarmos, mais leve ela se torna. Percebi que existe uma alegria única em colocar minha vida a serviço da própria Vida e das pessoas que dela necessitam. Vi que uma vida com honra traz respeito. E respeito resgata o reconhecimento do Ser Humano. Ninguém quer ser desrespeitado.

Não sei por onde se deve ir para se ter uma vida plena. Mas acredito que o caminho contemple as pequenas nuances que a vida apresenta. Um raio de sol entre os galhos de uma árvore, o calor do pão, o cheiro do jantar, o roçar de pele num abraço… Eu consigo ver algo especial aqui. Algo que rompe o sistema. A felicidade não é um pote de ouro no final do arco-íris. É antes de tudo, o caminho que se faz para alcançar o pote de ouro.

Imprimir

Compartilhe:

Foto de perfil de admin

admin

Perfil para publicação de artigos esporádicos e com temas diversos.

Pular para a barra de ferramentas