“Irei me calar no falso paraíso, para não fazer gritar meu inferno verdadeiro”.

Manter-se mudo das perturbações para se encaixar às perfeições deste mundo é uma luta de demônios entre anjos. Anjos, talvez raros eles se façam plácidos e se encandeiam na sua felicidade de viver no seu paraíso de falsidades com suas conturbadas agonias.

Assim como muitos exacerbam o seu paraíso, o inferno mora dentro de muitos homens. Ambos existem e diante disso há muitos que o fazem calar (inferno) se disfarçando de almas iluminadas, conduzidas à paz, uma paz que nunca existiu dentro de si e que desvia sua razão.

As perturbações do homem moderno, as alterações de preocupações, as dores que fazem extrapolar da alma, fazem os conduzir ao inferno mental. Viver no paraíso é para poucos, ser o paraíso de si é ter o corpo sedado dos males do mundo.

O paraíso existe, não sei se repleto de figuras celestiais, não sei se com a placidez que os homens esperam, mas, o paraíso existe conjugado ao inferno. Porque ambos não nasceram para serem separados, somente foram desencadeados a exercer seus papéis na moldura do homem. Mas não delimitar o quanto de cada pode gritar ou calar dentro de nós.

Talvez aqui neste plano sejamos convidados a nos mantermos em lutas diárias para mais conquistas, nos levando ao paraíso real, passando de fases de vida, para no fim do combate ser um seletivo a entrar no mundo de paz interior.

Aqui se encontra a tortura do homem, ter de viver e passar cada dia lutando contra si, para quem sabe usufruir no final a tranquilidade interna. Quem sabe, nós mesmos não estamos sabendo lidar com a nossa própria realidade e o paraíso se estabelece aqui neste entortado mundo de pessoas gritantes.

Talvez o erro do ser humano seja pôr o paraíso como uma dimensão fora de si, coberta de variadas personagens utópicos, mesclada a um campo fictício enraizado na sua pura irrealidade (talvez seja). Talvez o paraíso seja a extensão do seu próprio eu. Podemos, sim, ter a vontade de chegar a um paraíso fixo. Contudo melhor que alcançá-lo é sê-lo. Porque o estado de paz é encontrado dentro de si, nenhum lugar imantado de qualquer fascinação concreta pode substituir a paz abstrata.

Imprimir

Compartilhe:

Foto de perfil de Myra Soarys

Myra Soarys

Intensa. Provocadora e sabe o quer. Adora Literatura de cordel e música boa. É pintora e desenhista. De personalidade forte. Um pouco impaciente. Expõe seus pensamentos. Os mais sadios e os mais doentios.

Pular para a barra de ferramentas