Homem

“Na poltrona nova havia recostado um corpo… Em um absurdo estado de conservação. Cheirando a vida, nele havia pulsação havia veias cheias de vigor, existia contato com o mundo.

 
          Porém um dia as coisas foram se estreitando… Quase uma relação Homem e móvel. Mas uma relação, com entrelaços perigosos. O chamado comodismo humano.

 
           A vontade de dar contorno aos seus sonhos, perspectivas, era visto nos olhos daquele homem. Entretanto, ele se deixava ser conquistado a cada dia pelo conforto barato do seu sofazinho de tecido macio e aveludado. A poltrona amava sua caída sobre ele. Não se importava com o peso do seu corpo, que ao longo dos dias se tornava uma capa de sofá humana, suja e imunda de um resto humano.
 
           O homem-capa-de-sofá criava raízes, não se importava, mas com nada, nem com suas necessidades, sua fome zerou, sua sede de si fugiu e sua voz, essa ele mudo ficou.
 
           Os dias passavam. O mundo sentia mais um peso de um comodista. E aquela ambiência cheirava a mofo… cheirava a inexistência. As moscas o rodeavam como urubu na carniça.
 
           Movimentar-se? Para este ser talvez, isso parecia está distante das vontades do mesmo, havia fraqueza na capacidade de escolhas para si, já mordido pela preguiça ele preferia a aceitação dos fatos. Não se revoltava fácil, foi seduzido, atraído, hipnotizado pelo farto conforto da acomodação. Porém por prazo determinado. Ou não.
 
           A porta não houve quem a abrisse, olhos se encontraram se fixaram e se perguntaram, somos dono da mesma conformidade? Pensavam internamente.
 
           Um… só queria lutar contra o terrorismo do conformismo de nascença. Ele não, mas andará. O que um dia foi movimento se repousou naquelas duas rodas… Enquanto o homem-capa-de-sofá, esse pode escolher entre movimentar-se para o mundo ou morrer para ele.
          Sejamos mais abnegados ao mundo, as pessoas… assim mesmo seja! Mas valente, levante-se antes que… suas pernas percam a locomoção e suas metas aleijam-se diante de si.”
Imprimir

Compartilhe:

Foto de perfil de Myra Soarys

Myra Soarys

Intensa. Provocadora e sabe o quer. Adora Literatura de cordel e música boa. É pintora e desenhista. De personalidade forte. Um pouco impaciente. Expõe seus pensamentos. Os mais sadios e os mais doentios.

Pular para a barra de ferramentas