Harry Potter – Uma Análise Geral da Saga

A saga harry Potter é uma das maiores séries de livros do mundo. Conquistou muitos fãs e os livros fizeram um enorme sucesso. Mas por que fizeram tanto sucesso? Bem, para começar ela tem uma leitura dinâmica e fácil de ser lida, ideal para jovens e crianças que estão começando a ler. As histórias são fantásticas, com um clima de mistério, crescimento e superação. Eu poderia fazer cada vídeo para cada 7 livros, mas eu vou falar de todos em um vídeo só pois não quero me aprofundar muito na trama de cada livro desses. A história gira em torno de Harry Potter, que é o menino que sobreviveu ao ataque de Voldemort, um bruxo mal, que só se sabe do passado no sexto livro da saga, O Enigma do Príncipe. O enredo se desenrola em 7 livros, até que temos o desfecho no sétimo, As Relíquias da Morte. É interessante notar como a história se expande conforme os anos passam. No começo é apenas dentro de Hogwarts e um mistério. Então o Harry Potter vai lá e resolve. Mas a partir do terceiro livro, essa fórmula se expande e conhecemos novos personagens e novos conflitos. Percebemos esse gradiente da densidade da história também através do tamanho dos livros. Começa com um livro pequeno e vai crescendo no número de páginas conforme vai crescendo a história. O maior deles é o quinto livro, a Ordem da Fênix. Os setes livros são: A Pedra Filosofal, A Câmara Secreta, O Prisioneiro de Azkaban, O Cálice de Fogo, A Ordem da Fênix, O Enigma do Príncipe e As Relíquias da Morte.

Com esses sete livros, a história é contada e cada vez mais a mitologia de Harry Potter é expandida. O interessante de se notar, agora sob uma ótica adulta de Harry Potter, é que J.K Rowling criou um novo conceito para bruxo. Antes os bruxos eram sinônimos de algo mal, maligno. Mas dessa vez J.K Rowling nos mostra bruxos bons e não só isso: toda uma estrutura social e política dos bruxos. Nós temos em cada país um ministério da magia, um primeiro ministro e leis dos bruxos. Há escolas e hospitais. Então não só eles são retratados como sendo bons, mas também como tendo uma organização. Há ministérios também, especializados em várias coisas. Há aurores, que seriam como se fossem policiais, há também jornalistas e possuem um esporte próprio: o quadribol. Jogo que é jogado montado em vassouras, o objetivo é apanhar o pomo de ouro. Para isso tem o apanhador. Ao apanhar ele, acaba o jogo. O mundo de Harry Potter é muito grande. Há background story de várias coisas. É uma história rica em magia mesmo. Porém os bruxos vivem com as pessoas não mágicas, ou Trouxas como são chamados. O segredo da magia deve ser protegido deles. É interessante notar essa interação entre bruxos e trouxas, esses dois mundos. Pois as vezes, vamos supor que um bruxo comete um erro e explode um lugar, é trabalho do ministério ir lá e consertar o erro, falar que foi uma explosão de gás por exemplo.

Agora voltando um pouco para os livros em si. Faz um tempo que eu li esses livros. Harry Potter e a Pedra Filosofal foi o primeiro livro que eu li de todos esses para falar a verdade. Eu gosto muito da arte da capa. Ela é muito bem feita e sempre pareceu que está se movendo. Além disso, se abrirmos ela formará uma imagem completa. E em todos os livros tem isso, o que eu acho muito bacana. Dentro do livro ele é dividido em capítulos. Parecido como é O Senhor dos Anéis de Tolkien. Cada capítulo tem um nome. Porém, diferente do Senhor dos Anéis, Harry Potter não tem capítulos imensos. Eles são bem divididos e corridos, o que dá um gosto de ler e parar em um capítulo. Eu ao menos tenho o hábito de não parar no meio do capítulo. Eu gosto de ler um capítulo inteiro e então colocar o marcador e ir fazer outra coisa. É como se fosse uma série. Você assiste um episódio todo e então para no próximo episódio, não para na metade. Pois perde um pouco o fio da meada e a emoção. Ao menos para mim. O bom da história do Harry Potter é que normalmente ela possui uma história principal e outras secundárias.

Eu me lembro que teve a história do aniversário do Nick Quase Sem Cabeça, tem os momentos com o Pirraça, e a Hermione com o FALE, um projeto em defesa contra os elfos domésticos. Sim, a comida que o Dumbledore estala os dedos e aparece não aparece magicamente. Quem faz tudo são os pobres elfos. Eu gostava disso, pois assim conhecia mais o mundo de Harry Potter. Embora, eu quisesse explorar mais fora de Hogwarts, pois 6 livros se passam em Hogwarts. Claro, que no sexto livro eles dão uma pequena desviada de Hogwarts, mas em geral seguia a mesma receita: Harry Potter de algum jeito fugida da casa dos Dusleys, seus tios que tiveram a tutela dele devido a morte de sua mãe, chega em Hogwarts, tem algumas aulas e então começa algum mistério. Os três primeiros livros seguem esse estilo de detetive. No qual Harry, os melhores amigos dele, Rony e Hermione, resolvem algum mistério juntando pistas. É muito bom, pois em um mundo mágico qualquer coisa pode acontecer. Eu gostava da poção políssuco, que se transformava na pessoa. Das magias que consertavam e moviam os objetos. Eu achava muito bom aquele mundo mágico, cheio de criaturas mágicas também, como o hipogrifo mostrado no terceiro livro. Mas é no quarto livro que entramos em um novo arco: o arco de Voldemort.

Nos outros ele era apenas mencionado, tendo uma breve aparição no primeiro livro e sua imagem no segundo livro. Mas é no quarto que as coisas ficam sérias, ah, se ficam. Tendo duas principais histórias que se conectam, primeiro temos a história do torneio Tribuxo, organizado por três escolas e que Harry Potter magicamente é sorteado no cálice de fogo. Com isso, tem que realizar três tarefas, mas é ai que Voldemort retorna no final e começa a recriar seu poder e seu exército de comensais da morte. Então no quinto livro e no sexto, nós vamos descobrindo mais sobre o vilão e também formando uma espécie de resistência. No quinto livro descobrimos mais sobre o padrinho de Harry Potter, Sirius Black e seu pai e seus amigos. Assim como também mencionei as histórias secundárias, temos a história da Umbridge colocando o terror nos alunos. É um dos melhores livros da Saga, pois mostra a coisa ficando séria. Além no final que tem uma batalha imensa entre Dumbledore e Voldemort. Oh, sim, a primeira batalha de magos poderosos.

O sexto livro da saga, serve para nós conhecermos o passado de Voldemor ou Tom Riddle. Também conhecemos sua fraqueza, mas ao mesmo tempo há todo um arco do Príncipe Mestiço e o Draco Malfoy, arqui inimigo de Harry Potter, está mais terrível do que nunca. Não sei de onde aquele moleque tira tanto ódio e rancor, mas ele está realmente mal. E o sétimo livro narra a história de Harry Potter e a pequena resistência, a Ordem da Fênix, na batalha contra Voldemort, agora já instaurado no poder e controlando tudo, até mesmo Hogwarts. Esse é o único livro que Harry Potter não vai para Hogwarts no começo. Ele viaja pelo mundo tentando achar as relíquias que contém um pedaço de Voldemort. E essa é, em essência, a história do Harry Potter. Como perceberam, todos os livros se conectam e a história vai crescendo e crescendo até que tem seu desfecho, com todas as histórias secundárias também. O que é muito mágico e fantástico e nos prende por horas, pois queremos saber o que aconteceu. Também, no decorrer de toda essa história, vamos encontrando personagens com características distintas. São muito bem feitos os personagens secundários, como o Neville, a Luna, Gina Weasley, os Gêmeos Weasley, o Rony e a Hermione, é claro, os fantasmas, Snape, Dumbledore, Hagrid, enfim, esses personagens são muito bem feitos e cada um com uma característica única.

Como o meu objetivo aqui não é analisar e contar a história de cada livro analiticamente e criticamente, mas do contrário apenas falar sobre, não vou me aprofundar mais na história. Até porque eu prefiro instigar vocês a lerem do que falar para vocês o que acontece. Então, se querem uma série recheada com magia e diversão, podem ir e sirvam-se!

Também posso falar um pouco sobre as adaptações do cinema. Cada livro teve um filme, sendo que o último livro teve dois filmes. Os filmes são adaptações, como eu falei, então muita coisa é deixada de lado. O arco da Hermione do FALE não tem por exemplo. Então não sabemos como os elfos trabalham. Também cortaram a história do Príncipe Mestiço no sexto filme. Mas em geral, são filmes bons de assistir e os primeiros filmes são fiéis suficiente para não ser ruim. São filmes que nos mostram como são as coisas que lemos. No decorrer dos filmes, foi mudando a direção, então temos vários toques e mudanças até de atores. Nos dois primeiros filmes, o Dumbledore é um ator mas apartir do terceiro, é outro. E entre outras mudanças como a aparência de Hogwarts.

Em geral, os dois primeiros filmes são os mais infantis, com a química de detetive que eu já falei. O terceiro é mais sombrio e tem mais reviravoltas. O quarto é incrível, é um dos meus favoritos. Eu gostei muito dos efeitos especiais e de como eles adaptaram o torneio tribuxo. Mas o quinto filme é ruim, é uma péssima adaptação. Porém passa pois as batalhas finais são boas. Mesmo no maior livro da saga eles terem picotado muito, é aceitável. Mas o Enigma do Príncipe não dá. É o pior filme de todos. Cortaram a parte do Príncipe Mestiço, que Harry Potter acha o diário e eu só vi esse filme uma vez no cinema ainda. Nunca voltei a assistir e não sei se voltarei. O romance também estraga um pouco. Tem isso nos livros também, mas a forma como é mostrada nos filmes é meio burra demais na minha opinião e também da maioria dos fãs. O sétimo filme foi dividido em dois. A Parte 1 é boa e a Parte 2 dá um bom final para os filmes. Fizeram bem em dividir em duas partes, pois assim deu para contar melhor o filme. São boas adaptações, mas com alguns erros grotescos.

No mais, só você mesmo indo para ver. Mas eu garanto que os livros são um prato cheio para quem busca aventura, magia e mistério. Além é claro, eu recomendo fortemente para os mais jovens, as crianças. Pois são livros fáceis de ler e incentivam muito a leitura, além de não ter palavrões nos livros inteiros. Apenas uma parte que a Molly, mãe do Rony, chama a Belatriz Lestrange de Vaca, mas isso é o de menos comparado com outras coisas. É isso que eu tenho para falar sobre essa incrível Saga. Deixo aqui meu convite para os que não leram ainda irem ler! Não importa a idade, sempre te deixará impressionado com a magia.

Imprimir

Compartilhe:

Foto de perfil de Bruno

Bruno

Estudante de Bacharelado em Física pela Universidade Federal de Pelotas e amante de jogos eletrônicos.

Pular para a barra de ferramentas