Analito V – Graphic MSP

Créditos imagem: Flynns (YouTube)

Em 2009, a partir do livro MSP 50, onde 50 diferentes artistas reuniram suas versões dos personagens de Mauricio de Sousa em histórias com roteiros e desenho diferenciados, surgiu uma subcategoria dos gibis chamada Graphic MSP. Baseado no formato de quadrinhos da Marvel, a Mauricio de Sousa Produções lançou o que para mim, como leitora assídua da Turma da Mônica, foi o desmembramento mais poético e tocante da marca.

Depois de Turma da Mônica Jovem, Turma da Mônica Toy e até mesmo alguns fracassos, como a Revista da Tina que infelizmente não teve o retorno esperado, surgem estes quadrinhos que nos abrilhantam os olhos e esquentam o coração com histórias fora do comum, voltadas à um público mais adulto, onde nossos personagens favoritos da infância vivem novas aventuras – de tirar o fôlego, na maioria das vezes – em corpinhos um pouco diferentes e com contextos totalmente distintos. Estas transformações acontecem por conta das mãos que esculpem estas histórias, outros artistas e quadrinistas que atuam de acordo com suas personalidades e trazem a nós, leitores, abordagens novas e pontos de vista que nunca imaginaríamos.

Sem mais delongas, separo este AnaLito por artistas. Incluo, aqui, minhas publicações favoritas já lançadas, fora de ordem cronológica; espero, com isso, fazer com que você, que tira um tempinho pra ler este texto,

tenha a oportunidade de conhecer este conteúdo que me mantém enfeitiçada por horas a fio. Queres um conselho, leitor? Adquira estes livros. Garanto que, após a primeira leitura, você voltará para reler. Não só uma vez.

I – Astronauta, por Danilo Beyruth.

Leitor, você é um apreciador da vida, do universo e tudo mais? Admira-se com a física e como se comporta o espaço? Com estas três obras, Danilo Beyruth nos apresenta um lado mais maduro do astronauta. Ritinha ainda aparece, e faz importante papel principalmente em Assimetria. Porém, Astronauta encara sua vida e seu trabalho com olhares mais sérios, e passa por situações incríveis. O melhor de tudo? Apesar de parecer absurdo, estas Graphics têm base teórica muito forte. Impossível não aprender um pouquinho de Física acompanhando Astronauta nestas situações.

Muito pesada, a leitura lhe deixa melancólico e reflexivo, porém, ansioso para continuar a compreender o que se passa. O clima sci-fi lhe faz sentir, realmente, no espaço.

Resultado de imagem para nota musical png  Playlist para acompanhar: O álbum do filme A Teoria de Tudo.

II – Turma da Mônica, por Lu Cafaggi e Vitor Caffagi

 

Lembro que, quando pequena, escrevia até cartinhas pedindo que o “tio Mauricio” fizesse com que a Turma da Mônica fosse à escola. 15 anos mais tarde, Lu e Vitor Caffagi trazem até mim uma pérola em formato de livro: Lições trata de uma situação que se passa dentro da escola e tem consequências fora dela, inclusive na amizade e no contato entre a turminha. Laços trata da relação entre Cebolinha e Floquinho. Um conselho de amiga: separe seus lencinhos. É impossível não se emocionar com a delicadeza e os tratos destes irmãos que tão bem retratam a convivência e a pureza das crianças. De modo geral, pode-se dizer que a turma ficou mais humana, mais propensa aos problemas da infância, sem aventuras impossíveis ou além do nosso campo de possibilidades; impossível ler e não lembrar de si mesmo em alguma época da vida.

Resultado de imagem para nota musical png  Playlist para acompanhar: MPB, dessas bem calminhas que fazem você sentir como se estivesse num parque em fim de tarde de Domingo.

III – Penadinho, por Paulo Grumbim e Cristina Eiko

Como boa espírita, jamais poderia deixar o amado Penadinho pra trás. Em Vida, o fantasminha passa por provações e experiências em busca de Alminha, que some misteriosamente. A história, repleta de momentos engraçados e reflexivos, te mantém aprisionado pelo carisma e pela fofura dos personagens! A morte, quando encarada com essa delicadeza, mostra sua face mais poética.

Resultado de imagem para nota musical png  Playlist para acompanhar: uma música: Danse Macabre!

 

 

 

 

 

 

 

IV – Chico Bento, por Orlandeli

O caipirinha mais amado de todos se apresenta nesta edição como o menino simples que é. De todas as Graphics, esta foi a que se manteve mais firmemente nas bases criadas por Mauricio de Sousa. Em Arvorada, Chico Bento e Vó Dita vivenciam momentos e situações tão palpáveis que é impossível não se identificar.  Os traços de Orlandeli complementam a maravilhosa história. Novamente, prepare seus lencinhos, pois além de toda a trama em questão, o autor relembra Mariana, a irmã de Chico Bento que poucos conhecem mas é uma das partes mais tocantes da história da Turma da Mônica.

Resultado de imagem para nota musical png  Playlist para acompanhar: sertanejo, lógico! Se possível, com um bolinho de fubá…

Victor & Leo – Na Linha do Tempo (Vídeoclipe Oficial)

 

 

 

V – Turma da Mata, por Artur Fujita, Davi Calil e Roger Cruz.

Consegue pensar num elefante mais simpático, querido e calmo que o Jotalhão? Em cenário de guerra, como ele se comportaria?

Nesta obra de arte (em diversos aspectos), os autores trazem uma visão muito diferente da qual estamos acostumados da Turma da Mata. Rei Leonino, Raposão, Ministro Caixeiro (?), Tarugo e tantos outros se apresentam como guerreiros, e a política sobressai no roteiro. No mínimo, interessante.

Resultado de imagem para nota musical png  Playlist para acompanhar: o carnaval dos animais.

Saint-Saëns – Le carnaval des animaux (The Carnival of the Animals) (1886)

Finalizo esse AnaLito repleto de recomendações dizendo que só não me aprofundei em cada uma das histórias porque dessa vez quero deixar o gostinho pra você, leitor. Escolha o que mais lhe apetece e prepare-se para encarar situações políticas, familiares e extremamente emocionantes.

Ademais, um forte abraço e até o próximo AnaLito!

Imprimir

Compartilhe:

Foto de perfil de Yasmin

Yasmin

Musicista, professora, escritora amadora e leitora profissional. Estudante de tudo que é interessante e curioso.

Pular para a barra de ferramentas