Além das perspectivas

A perspectiva nos é apresentada por um processo de representações de ponto de vista, sendo, na maioria das vezes, tido como duas faces, certo e errado. Porém, o que ocorre quando não podemos classificar com cujas faces, quando são inexplicáveis e vão além de nossas capacidades?

A palavra “perspectiva” tem a sua origem no latim perspectiva, que significa “relativo ao que se vê”. Está ligada diretamente a como se analisa e determina algo, com dois ou mais pontos de vista, como exemplo simples o 6 e 9. Porém, estou, por meio desse texto, tentando induzir a subjetividade do simples, o que nos leva a vários pensamentos utópicos. Estamos num plano físico/mental, preso num universo sem respostas, então qual o sentido de qualificarmos as coisas nas nossas simples perspectivas?

Todos os nossos paradigmas e dogmas cotidianos são representações de nossas perspectivas, como exemplo da possibilidade, expectativas, esperança. Exemplos que vão além de nossas perspectivas seriam a fé, medo, amor, inexplicáveis de certo modo… “Não existem garantias. Sob a perspectiva do medo, nada é suficientemente seguro. Sob a perspectiva do amor nada é necessário”. (Emmanuel. Pensador).

Porém, reconheço que cada perspectiva possui sua respectiva limitação, o que não limita-nos de ultrapassá-las! Levando em consideração nossos limites, a perspectiva move-nos a um caminho de incertezas, aonde a perspectiva de dias melhores é um fator que nos move, porém, atender a todas as expectativas e perspectivas da vida pode ser muito cansativo e frustrante. O filantropo Elan Musk diz, de certo modo, que se algo é importante o bastante para nós, devemos fazer contra toda circunstância, que certamente vai além de nossas perspectivas.

Na expressão literária a perspectiva de vida ou expectativa de vida, como costuma ser comumente utilizada, é a média de vida que um ser humano costuma viver, o tempo que se espera que um indivíduo ou um grupo de pessoas possa viver. A expressão também pode estar relacionada com as metas e objetivos que um indivíduo tem para a sua vida no futuro.

“Tudo tem seus prós e contras, a gente escolhe porque perspectiva quer ver! Porém, não devemos tentar engrandecer nosso ego usando as nossas perspectivas, pois cada um tem sua própria. Todo esse pensamento nos leva a outro dilema, considerando que as nossas motivações e esperanças são extremamente essenciais para os humanos e são sinônimos à perspectiva. Devemos estar cientes que a vida é um constante recomeço, ela pode ter fim, mas este supõe novas perspectivas para que os botões se abram em novas flores”.

Imprimir

Compartilhe:

Foto de perfil de Talison Tecchio

Talison Tecchio

Talison André Tecchio, natural de Concórda-SC nascido em 06/10/1998. Atua como colunista na área acadêmica do site e também como editor/produtor e organizador do canal do youtube filosofia do cotidiano.Formado como técnico em Agropecuária no Instituto Federal Catarinense (IFC) concórdia e atualmente cursando Medicina Veterinária no IFC- campus concórdia. Além das ciências naturais tem Interesses de leituras nas áreas de psicologia, antropologia e astronomia.

Pular para a barra de ferramentas