“A Nação de jovens Idiotas ” !!!

Do latim idiota (la), originado do grego antigo (idhiótis), “um cidadão privado, individual”, derivado de (ídhios) , “privado”. Usado depreciativamente na antiga Atenas para se referir a quem se apartasse da vida pública.

Levando em consideração o conceito de “idiota” usado em Atenas, podemos concluir que é aquela pessoa privada do conhecimento e da participação publica, e que é julgado pela sociedade ou pelo governo. Reformulando o real significado de idiota, coloco em vigor a nossa geração de jovens, aqueles indagados em uma única moral específica, se oporem. Deixo claro que não estou generalizando, estou citando um grupo de jovens razoável e do qual estou cercado.

Obs: Medindo sua origem semântica, altera-se de acordo com o tempo e hoje idiota conota algo um pouco diferente. Tenho como conceito o idiota citado acima, polemizando algo comum e tentando problematizar a culpa da própria sociedade em não dar os mecanismos pra que esses jovens se politizem.

Esse texto é dedicado aos jovens atuais, àqueles que pregam o bem por trás de redes sociais, que se opõem aos infortúnios políticos e religiosos, aqueles dos textões, ou também aqueles que seguem a ideologia sem a menos conhecê-la e ,que são claramente, aos jovens moralistas os novos seguidores do sensacionalismo.

Lendo um pouco na internet deparei-me com várias notícias sobre o governo, vejo um enfoque nas “rebeliões socioeducativas” por parte de jovens em todo brasil, claro que fico muito curioso para saber do que tudo se trata pois também sou um jovem em meio a vida acadêmica ,porém aquilo me deixou muito triste e ao mesmo tempo com raiva, uma verdadeira nação de jovens lutando e pregando a algo que a maioria nem sabia do que se tratava, creio que nessas circunstâncias a ocupação não vem do desejo da mudança e apenas de se opor. Li coisas realmente curiosas através mídia como por exemplo – “A infindável sequência de arbitrariedades perpetradas por policiais, promotores e juízes desnuda a herança autoritária da ditadura” – sim estamos falando da ocupação das escolas por todo país, creio que a notícia comentava sobre a ocupação e a insatisfação do judiciário. Claro que tal ocupação vem legendado como a “primavera secundarista” com o lema “ocupar e resistir”, o que mais me parece com um movimento anarquista, não do desejo de mudança, já que estamos falando de jovens lutando pela melhoria, ou ao menos, a não reformulação da educação como da medida da PEC 241/55.

Não estou querendo tirar a legitimidade do movimento, que por seguinte, busca algo que venha beneficiar a maioria, estou buscando entender o que está por trás de tudo isso, os jovens militantes. Não quero vir com o argumento de doutrinação ou manipulação, pois sei que as massas por trás desses movimentos estão buscando mesmo ideal. Torna-se mais confortante o pensamento quando não é o único a pensar assim, não é? É claro, mas vem à tona aqui o verdadeiro motivo de indignação… Aqueles que estão ali somente para seguir a oposição e não sabem o sequer o porquê do movimento, esses “idiotas” que não entendem de política, não buscam saber o que estão falando, mas falam mais alto de quem sabe.

Estamos partindo para apelação, a informação dos jovens está florescendo mais do que nunca basta buscar nos lugares certo, não vejo sentido algum em jovens postarem barbáries em redes sociais, vocês estão colocando em risco a legitimidade do movimento, graças aos “jovens idiotas” que a juventude perde cada vez mais respeito dentro da política. Jovens devem sim ir lutar por seus direitos, estou falando do “razoável grupo” de jovens que prejudicam isso.

Ocupações de escolas são legitimas é claro, a escola é do e para o aluno, e não há como negar. Porém não só a mídia, mas a justiça vê isso como baderna de jovens, privados de participação ou conhecimento publico… Claro, não devemos levar a sério, e nas palavras de um amigo “Se os alunos estão na rua, é falta de educação”.

Ocupações como essa já noticiaram prisões, mortes, tráfico… E tanto isso como os idiotas políticos prejudicam o verdadeiro ideal por trás da ocupação.

Como já dito acima, o respeito político dos jovens está cada vez menor. Creio que a melhor maneira dos jovens serem respeitados, e não pagarem pelos “idiotas” é se impuser mais dentro da política, buscar informação e colocar em vigor legal os resultados catastróficos que medidas contra educação podem alcançar. Tememos pela atuação dessa geração dentro da política. “Pratique o exercício da liberdade de expressão, mas com cautela, não se torne mais um jovem” idiota.”

Imprimir

Compartilhe:

Foto de perfil de Talison Tecchio

Talison Tecchio

Talison André Tecchio, natural de Concórda-SC nascido em 06/10/1998. Atua como colunista na área acadêmica do site e também como editor/produtor e organizador do canal do youtube filosofia do cotidiano.Formado como técnico em Agropecuária no Instituto Federal Catarinense (IFC) concórdia e atualmente cursando Medicina Veterinária no IFC- campus concórdia. Além das ciências naturais tem Interesses de leituras nas áreas de psicologia, antropologia e astronomia.

Pular para a barra de ferramentas