A beleza nua e crua

“Não podemos ir contra o tempo, nem tudo condiz com nossos desejos, até tentamos forçar as coisas a serem como nós desejamos, porém é inútil tentarmos manipular a velhice a ser sempre jovem.
       A beleza despida… tem manchas tem cicatrizes do tempo, a beleza crua não exala o aroma dos ideais cozimentos da cútis, é enrugado e caído, é flácido, mas é o que somos, é o que tornamos a ser no nosso fim.
       O tempo não condiz com os nossos gostos de mudanças, ele vai sendo o que muitos não desejam ser e encarar o seu corpo se desfalecendo diante de ti é medonho pra muitos, e o tempo não quer ser amigo nesse caso, ele gosta de permanecer um inimigo que faz coisas contra as vontades humanas.
       O ser humano tenta retocar as paredes externas, as pincelam, as trocam as retocam, retira daqui, põe ali. E assim o ser humano se veste com suas roupas impróprias e até, muitas vezes, exageradas, escandalosas, só para se manter estruturadamente e externamente belo, perfeito, sublime, características as quais em nada condizem com suas verdades internas.
       O ser humano tenta ser inteiro, porém é parcelado em 12 vezes e é vendido ao comércio da beleza. É hipnotizado, conduzido a bruxaria, as mágicas, as macumbas dos novos processos de rejuvenescimento. Até podemos mandar, melhor dizendo, tentar mandar no nosso território, são muitas as tentativas que no fim se mostram falhas.
       Não vencemos o tempo nem a velhice, não vencemos o quebrar, nem o desgastar das nossas carnes, meu corpo manda em mim, nós tentamos retocá-lo, fazê-lo ser o que não dá pra ser.
       É normal por fora sempre permanecer exaustivamente belo, mas e por dentro? Não há processo que rejuvenesça seus órgãos, nem há retrocesso que conduza a ser o baby de tempos atrás. Você deve aceitar a ser velho um dia.
       O ser humano tenta fugir dos padrões que irão fazê-lo envelhecer, mas é impossível se jogar na juventude por tempos eternos, podemos correr, mas um dia os ossos fracos cheios de rasuras humanas, vão lhe contaminar e lhe mostrar o que realmente você é. Sem pele esticada, será um corpo cru, um corpo nu, será um corpo que viveu, e que deixou como demonstração da sua vivência, as suas verdades cruas.
       Temos que baixar a cabeça e obedecer ao nosso corpo, ele é nosso dono. Existe uma parte de si querendo revoltar-se consigo mesma, por coisas que são para ocorrer, mas há um receio de ser o óbvio da velhice, que muitos se rebelam, tornando-se crianças mimadas, sempre querendo ir contra as vontades maiores da lei do tempo.

          As peles caídas consumirão a qualquer ser humano que vive. Não manipule o tempo para viver para você. Só saiba aceitar e viver no tempo que lhe corresponde e ser feliz assim.”

Imprimir

Compartilhe:

Foto de perfil de Myra Soarys

Myra Soarys

Intensa. Provocadora e sabe o quer. Adora Literatura de cordel e música boa. É pintora e desenhista. De personalidade forte. Um pouco impaciente. Expõe seus pensamentos. Os mais sadios e os mais doentios.

Pular para a barra de ferramentas